O Ministério Público de Goiás (MPGO), por intermédio da 3ª Promotoria de Justiça de Formosa, desencadeou na manhã desta terça-feira (19/7) a Operação Expresso Oriente, cujo objetivo é instruir investigação de supostos desvios de recursos públicos ocorridos no terminal rodoviário de Formosa desde 2018, em razão do recolhimento e apropriação indevida de taxas de embarque por parte de uma servidora municipal. A operação visou cumprir dois mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva. 

A investigação apurou que a assessora especial da prefeitura e responsável pela cobrança e recebimento das taxas de embarque pagas pelos passageiros teria desviado, em proveito próprio, parte dos valores recebidos dos passageiros. 

“A partir de agora, será dada continuidade às apurações para identificar e responsabilizar outros possíveis envolvidos, inclusive com atuação delituosa em anos anteriores”, afirma o titular da 3ª Promotoria de Justiça, Douglas Chegury.

Ele esclarece que as buscas e prisão foram autorizadas pelo Juízo da 2ª Vara Criminal de Formosa e contaram, em seu cumprimento, com apoio de equipes da Polícia Civil. 

Fonte: MPGO

Deixe seu Comentário