A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios de Formosa, concluiu no dia de hoje (13/07/2022) investigação em relação ao homicídio de HERMES PERES DE QUINTA, também conhecido como “Alemão”.


Na madrugada do dia 19 (dezenove) do mês de junho do ano de 2021 “Alemão” foi morto com golpes de faca, machado e enxadão. O fato ocorreu no Setor Parque das Laranjeiras, mais precisamente à quadra 23 da Avenida 02.

Embora o crime tenha ocorrido na madrugada, o corpo de HERMES apenas foi encontrado na manhã, ao lado de um veículo abandonado que fica no local. HERMES apresentava múltiplos ferimentos e sua cabeça estava toda deformada.



Iniciadas as investigações a Polícia Civil conseguiu esclarecer que uma briga antiga entre suspeitos e vítima teria motivado o homicídio. Além da referida briga, cerca de 2 (duas) semanas antes do crime HERMES agrediu um dos suspeitos e outras pessoas que estava com ele em uma praça nas proximidades do setor.



HERMES fazia uso de álcool e drogas e ficava muito nervoso. No dia do crime ele chegou a mandar uma mensagem dizendo que seria “seu último dia”. Ele se apossou de uma faca e foi até a casa de um dos suspeitos.

Na residência uma discussão foi iniciada e os 3 (três) suspeitos agredirem HERMES com golpes de enxadão, faca e também machado. Embora a ação tenha se iniciado em legítima defesa, os suspeitos acabarem por exceder e optaram por ceifar a vida da vítima.

HERMES chegou a perder a consciência e seu corpo foi deixado ao lado de um veículo abandonado. A prova pericial apontou que depois de ser deixado ali HERMES ainda levou um golpe no crânio quando já estava caído, possivelmente de enxadão ou machado. “Alemão” não resistiu aos ferimentos e faleceu em por traumatismo cranioencefálico.

Em função do excesso claro na legítima defesa os suspeitos foram indiciados por homicídio doloso qualificado pela utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima. Questionado, todos os 3 (três) suspeitos assumem a prática do crime.

Em função do trabalho e da dedicação do Grupo de Investigação de Homicídios de Formosa o caso foi resolvido em menos de 1 (um) mês.

O inquérito policial foi concluído e encaminhado ao Poder Judiciário. A pena do crime cometido pode chegar até 30 (trinta) anos de prisão.

POLÍCIA CIVIL: investigar para proteger.

Deixe seu Comentário