O Governo Federal está apoiando a ampliação da Rota da Fruticultura no Distrito Federal e em cidades próximas nos estados de Goiás e Minas Gerais. Recentemente, foi lançada a segunda etapa da iniciativa, que está sendo implementada por meio de ações conjuntas do Ministério do Desenvolvimento Regional, o MDR, e da Codevasf, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba.


O polo da Rota da Fruticultura da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno foi implementado em junho do ano passado. Ele reúne cerca de 27 mil produtores familiares do DF, de 29 cidades de Goiás e de outras quatro de Minas Gerais.

Uma das medidas previstas nessa nova fase é a implantação de lotes para a produção de frutas vermelhas, como morango, mirtilo, amora e framboesa.


Francisco Soares Junior, diretor de Desenvolvimento Regional e Urbano do MDR, explica como vai funcionar esta nova etapa da Rota da Fruticultura no DF e Entorno.

"E agora nessa segunda etapa, o projeto prevê uma estratégia para o atendimento ao produtor, com a criação de uma central de cooperativas, apoio às frutas do Cerrado em toda a região, para o aumento e melhora da produção e, também, a implantação do sistema eletrônico de e-commerce. Com a implantação da fábrica de bioinsumos, que vai ajudar bastante na produção sem o uso de agrotóxicos. Então, nós esperamos que esse modelo que está sendo aplicado na Rota da Fruticultura do DF sirva de modelo para as demais Rotas de Fruticultura do Brasil."


Além de apoiar a produção agrícola, o Governo Federal também entregou máquinas para associações e cooperativas da cadeia produtiva da fruticultura. Foram concedidos tratores, pás carregadeiras e caminhões para os produtores.


Deixe seu Comentário